O Caipora te observando

Vamos lá entender o Caipora.

Conhecer onde você está entrando é muito importante, conhecer as lendas e particularidades de cada local ajuda demais na sua aventura.

Trilha para o Caipora

Nessa trilha entramos na mata logo cedo, nos primeiros raios do Sol. Começamos a subir a serra, a trilha apesar de um pouco ingrime estava tranquila.

O dia estava claro, poucas nuvens e em certos trechos os raios de sol se escondiam por conta da vegetação cada vez mais fechada.

Veredas

Devagar devagarinho, umas paradas e outras para respirar, pois a falta de condicionamento físico em subida costumo pegar um pouco mais.

Então quando chegarmos próximo ao local onde a gente ia parar para descansar e muito provável fazer um abrigo para acampar.

Um breve silêncio e em seguida escutamos um longo e agudo assobio, daqueles de tentar tampar os ouvidos e mesmo assim ensurdecedor.

O Caipora [assobio]

Nos olhamos eu e os caras e comentamos para fazer um silêncio absoluto. Pois já tínhamos uma ideia do que poderia estar por vir.

Mas sabe como é né, em todo grupo tem sempre um louco, na verdade vou melhorar isso, porque para andar com a gente não dá para ser muito normal.

Seria uma pessoa que simplesmente desconhece as manhas para sobrevivência em certos lugares.

O bonitão fez o favor de assoviar de volta. [Não contamos pipoca] A carreira foi imensa, estávamos em quatro.

O Serginho estava a minha frente na subida, e quando o procurei já estava bem mais abaixo. Kkk

E toda a dificuldade que tivemos para subir aquela Serra íngreme se desfez, tinha cabra (João) que nem sabia porque estava correndo. Só não queria ficar para trás.

Parecia que a gente estava em um parque descendo um tobogã gigante, o desespero foi tão grande que chegamos muito rapido lá embaixo.

Alguns de nós profundamente agradecidos por não ter ocorrido o pior. Se bem que o João podia ter levado umas lapadas para aprender a se calar.

E que quando a gente fala para ficar quieto em silêncio, é porque é o melhor para se fazer naquele momento.

Caipora

Caipora – O Espírito da Floresta

Sei que muita gente não acredita no espírito da floresta conhecido popularmente como Caipora.

Tenho amigos que todas as vezes que entram na mata para fazer suas caçadas deixam um punhado de fumo em um canto e fazem uma oração pedindo permissão pra está ali.

Para que o espírito da floresta dê permissão para caçar seu alimento sem desrespeitar os habitantes do local.

E provavelmente agindo dessa forma sua caçada será bem-sucedida! Veja bem, não estou falando do cara que caça por esporte, mas sim do cara que caça para botar alimento na mesa de casa.

O Caipora – A Lenda

A representatividade do caipora é de um índio pelado e segundo a lenda folclórica com os pés para trás.

Não sei até onde vai isso mas há relatos de pessoas nativas da região que desrespeitaram a floresta e sofreram as consequências de seus atos.

O que mais se diz e ouço falar é sobre uma espécie de pisa que o caboco leva sem nem saber de onde está vindo!

O cabra se mija de tanto apanhar!

Se isso é verdade ou não, não sou eu ou um dos meninos que estavam com a gente que estavam dispostos para parar e tentar trocar uma ideia pra descobrir né! Kkkkk

Conclusão

Se estiver pensando em visitar um local onde há relatos de mistérios onde há contos que sugerem aparições de figuras estranhas a você. Sugiro buscar informações sobre como ter uma passagem tranquila.

Lembre-se sempre: “O respeito é a base de tudo!”

E já ia esquecendo! Vai fazer trilha, é bom estar com alguém responsável. Pois numa hora que a emoção falar mais alto que a razão, é bom ter uma pessoa pra questionar as escolhas. Do mais, “cai dentro“!

Vivalá - Turismo sustentável
Turismo Sustentável no Brasil. Comunidade, Natureza, Voluntariado.
Vivalá - Turismo sustentável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *