Oásis selvagem do Pecém

Em nossa última aventura fomos eu e o Naldo em um perfeito oásis entre as cidades do Pecém e da Taíba, um lugar que seria até improvável por conta do apelo industrial do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Nas mochilas uma segunda camisa, água e rapadura pra dá energia na trilha, isso depois que o Naldo potencializou o energético que tomamos na base de comando:

O cara misturou um energético comum de taurina e cafeína com café puro, achocolatado e cachaça, quase um arrebite!” [se você considerar que normalmente a mistura correta seria rom com café para o arrebite]

Oasis dos Mares do Pecém

Ao começar a trilhar saindo da Colônia de Férias do Pecém em direção as torres eólicas da Taíba, encontramos um lugar show, espetacular, ora brejado, lagoas, riachos, dunas, aves e um visual diferenciado a cada platô que subimos.

Ruínas a caminho do oásis

Logo no início ruinas de uma casa que o dono parecia querer ficar isolado do resto do mundo, sem energia elétrica, aliás, os poucos postes que haviam estavam bem deteriorados pela maresia local que é muito forte e sem os fios de energia.

A uns duzentos metros uma cachorrada, uns quinze cães latindo feito loucos que pareciam guardar algo muito precioso sob a duna, nem precisa dizer que não tive tanta curiosidade de ver o que eles estavam guardando né!

Naldo a beira do lago se refrescando no caminho do oásis

Seguindo nossa trilha um lago cheio de peixinhos onde você chega e toma aquele banho sem público algum, hoje dá pra tomar banho até pelado que o máximo que você vai ouvir é o barulho dos carcaras ou das galinhas d’água em revoada.

Oásis Wonderwall: A Chegada

Primeira vista do oásis com um coqueiral a frente

Seguindo adiante a perfeita definição de Oásis, um coqueiral com cocos em abundancia, um pequeno riacho [se bem que estava mais pra um córrego] com águas cristalinas. Onde dá pra ver o fundo de areia e pequenos peixinhos nadando pra lá e pra cá.

Uma duna por trás do riacho bem intrigante que parecia ser a mais antiga do local, cheia de falésias nas extremidades tornando-a bem diferente e dando um tom charmoso.

Oásis selvagem do Pecém

A medida que eu trilhava mais paisagens deslumbrantes e uma casinha no meio do nada, sem cercas ou qualquer barreira pra natureza do local, na verdade parece se integrar a natureza local, a propósito, sem energia elétrica também.

O Naldo até tentou fazer contato com o morador nativo mais não tivemos resposta. Chegou com um “bom dia!” e o cara nem virou o rosto, simplesmente nos ignorou.

Trecho do riacho por trás do oásis

Como eu disse lá atrás, bastante brejado, os carcarás sobrevoando direto em cima da gente, com certeza deve haver ninhos naquela área e eles estavam defendendo suas crias.

Até filmei o momento em que um urubu sobrevoava uma das dunas e os carcarás partiram pra cima dele e o enxotaram de lá. Três pequenas corujas revoando baixo deixavam o ambiente ainda mais interessante.

Incrível! O Oásis está ao meu lado

Mandacarus, muita vegetação rasteira, borboletas, muitas borboletas que até tentei fotografar, mais não ficou muito legal.

A medida que avançávamos na trilha mais e mais pequenos lagos que pareciam brotar em olhos d’água contrastando com as imensas torres eólicas ao fundo, tiramos muitas fotos que nem vimos o tempo passar.

Com o Sol se pondo tivemos que abortar a trilha e ir para a praia, o Naldo comentou sobre a surucucu do brejo (não sei nem se tal cobra existe), e que tivéssemos cuidado redobrado.

Então seguimos pelas partes altas contornando as partes alagadas. Em cerca de cinquenta minutos chegamos a praia, com a visão do Porto do Pecém ao fundo.

A maré estava seca e a areia refletindo as luzes do porto dando uma beleza estonteante. A caminhada de volta foi mais rápida, em 20 minutos chegamos à base finalizando a aventura.

Luzes do poto refletindo na praia com a maré seca na volta do oásis

E se você quer fazer o bushcraft e aproveitar pra passar a noite a beira da lagoa curtindo um belo por do sol mais chegou desprevenido, tenho um artigo que dá boas dicas de Como improvisar um Abrigo que vai te ajudar.

Conclusão

Oasis significado: Após a tarde de aventura posso falar para você se penso em oásis, e seu significado diria que trago guardado em minhas memorias tem gosto de mar, ventos refrescantes, coqueiral selvagem e paz.

Uma trilha leve com poucos obstáculos e muito bonita. Mapeamos a área pra futuras explorações.  

Então se no meio da trilha você quiser dá uma paradinha pra curtir o visual, a dica é tomar um bom “chá pra organizar as ideias” que tanto pode levar numa garrafa térmica ou cantil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *