Permacultura - Agrofloresta

A permacultura é bem ampla, bem interessante quando aplicada à vida ao ar livre e a quem quer morar no campo.

Aí você escolhe viver ao ar livre, mesmo sem energia, sem uma geladeira para conservar o seu alimento, sem os confortos da vida moderna.

Você não precisa viver como um ogro, ter que caçar todo dia, lutar todo dia para poder se alimentar.

Até porque o que você procura é ter mais qualidade de vida. E não o contrário. 

E a Permacultura é bem ampla e sua filosofia pode ser totalmente aplicada no seu estilo de vida.

O que é a permacultura?

Cruamente falando, a permacultura significa “cultura permanente”, ou seja, você cria uma forma de sobrevivência equilibrando todas as relações com o meio ambiente de forma sistêmica.

É uma maneira de dar sustentabilidade a um determinado lugar.

Bill Mollison e David Holmgren, acadêmicos australianos que na década de 70, Bill foi orientador da tese do David, os caras entraram numa vibe de pesquisa profunda e conseguiram sistematizar conhecimentos ancestrais.

E em cima desses conhecimentos que foi desenvolvida a permacultura, de uma forma metodológica construíram como se fosse de manual de melhores práticas.

Ou seja, o que a gente tem de conhecimentos ancestrais em conjunto com tecnologias moderna que podem fazer com que a nossa civilização tenha uma cultura da permanência. Assim podemos ter assentamentos humanos sustentáveis por exemplo.

Então veja, a permacultura te ensina a pensar, a planejar. Você consegue fazer uma lista mental para organizar seu dia-a-dia, montar suas atividades de forma a se integrar com o meio ambiente.

Os 3 Princípios Éticos da Permacultura

  • O primeiro princípio ético da permacultura é cuidar do planeta;
  • O segundo princípio ético é cuidar das pessoas; e
  • O terceiro princípio ético é a partilha justa.

Então vamos lá,

#1 Princípio Ético é Cuidar do Planeta Terra

Você tem que se atentar em buscar um entendimento integral da existência da vida no Planeta como um todo, onde todos os seres vivos e todos os elementos são importantes e interdependentes entre si.

Você ver o planeta como um todo como local de habitação. É cuidar da casa, do lugar, do território, como entendido pelas culturas primitivas.

Quaisquer desenho ou planejamento que você for fazer tem que focar no cuidado com o planeta, com os animais, a natureza, os cursos hídricos e assim vai.

#2 Princípio Ético é Cuidar das Pessoas

É necessário cuidar da sua saúde física e mental e dos que estão ao seu redor. Na visão da permacultura é necessário que você analise-se e analise as pessoas ao seu redor e assim refletir o que de fato vai trazer um bem-estar a elas.

No modelo dominante de produção atual, temos o poder de compra como indicador de bem-estar social. A permacultura propõe que as pessoas e grupos reflitam o que de fato elas precisam para ter uma vida saudável, tanto no nível físico quanto no emocional e que reanalisem a questão do consumo e do desejo de consumir.

#3 Princípio Ético é a Partilha Justa

As produções dentro da permacultura tendem a ser muitas vezes abundantes, a ideia não é acumular, mas sim o compartilhamento e a troca, para que cada vez mais pessoas possam ter acesso aos recursos.

Princípios éticos e de design da permacultura

Os 12 Princípios do design da permacultura

#1 Observe e interaja
A beleza está nos olhos de quem vê

Este princípio é colocado em prática na observação da natureza, de como se dá a relação entre as espécies, observe o funcionamento de determinados ecossistemas, isso antes de provocar uma interação.

A sugestão é que se observe por um ano como o comportamento do clima e a dinâmica daquele ecossistema, para só então criar estruturas e a interações no determinado local.

#2 Capte e armazene energia
Produza feno enquanto faz sol

O provérbio “produza feno enquanto faz sol” nos remete a lembrar que temos tempo limitado para captar e armazenar energia, antes que a abundância sazonal ou ocasional desapareça.

É preciso saber como utilizar os recursos disponíveis de maneira sustável e entender a natureza e suas possíveis formas de energia como o sol, vento, escoamento de água, entre outros.

#3 Obtenha um rendimento
Saco vazio não para em pé

Você não pode trabalhar de estomago vazio. Não faz sentido nos esforçarmos em plantar uma floresta para nossos netos se não temos o suficiente para nos alimentarmos hoje.

Este princípio nos avisa ou nos relembra que devemos planejar todo e qualquer sistema para que ele nos proporcione a autossuficiência em todos os níveis [incluindo nós mesmos].

Utilizando energia capturada e armazenada de forma eficiente para manter o próprio sistema e este capturar mais energia.  De modo geral, flexibilidade e criatividade para encontrar novas maneiras para obter rendimento são características básicas na transição do crescimento.   

Sem ter uma produção útil, imediata e verdadeira, qualquer coisa que você projetar e desenvolver tende a enfraquecer até a morte, enquanto que os elementos que geram uma produção imediata tendem a proliferar.

Então os sistemas que de forma mais positiva obtêm um bom resultado, e utiliza esse resultado mais efetivamente para atender às demandas de sobrevivência, tendem a prevalecer sobre alternativas. Produção, lucro ou renda funcionam como uma recompensa que encoraja.

#4 Aplique a autorregulação e aceite feedback
Os pecados dos pais recaem sobre os filhos até a sétima geração

Ou seja, pratique a autorregulação e aceite conselhos. É preciso desencorajar praticas não apropriadas pra garantir que os sistemas possam continuar funcionando em bom estado.

Os grandiosos centros urbanos e a devastação incessante das florestas causam muitos efeitos nocivos, vários efeitos colaterais.  

Quando você é capaz de enxergar as respostas que vem da natureza, vai estar pronto para modificar a forma de atuação no território para correção de algum desequilíbrio.

Ou você pode intensificar alguma ação necessária que no decorrer do tempo vem se mostrando benéfica para nós mesmo e para o meio ambiente.

Permacultura com agrofloresta

#5 Use e valorize recursos e serviços renováveis
Deixe a natureza seguir seu próprio curso

Aqui a gente utiliza prioritariamente os recursos renováveis e de fontes biológicas.

Por exemplo, em uma construção, vou construir uma casa. Na forma atual eu optaria em fazer a casa de alvenaria, colocando o concreto e o cimento.

Em vez disso, posso optar por recursos renováveis optando pelo bumbum, que é conhecido como o aço verde, barro e o cal.

Outro exemplo interessante é que quando eu vou adubar a minha horta ou minha lavoura. Ai em vez de optar por ureia ou MPK que são elementos químicos finitos nesse planeta.

Nesse caso você pode utilizar uma biomassa vegetal, um biofertilizante que é um produto renovável.

#6 Evite o desperdício
Melhor prevenir que remediar. Quem poupa sempre tem

#7 Projete dos padrões aos detalhes
Não tome o todo pelas partes

Aqui se refere a Posição Relativa.

Imagine a situação: você tem a zona zero que é um centro de atividades, é que nem o abrigo como se fosse a casa sede de um sítio por exemplo.

Próximo a ela você pode ter um lago, pode ter uma criação, um galinheiro e uma horta. Então cada um desses elementos do sistema é posicionado relativo a outro.

Posicionar um lago ou barreiro próximo a uma casa é essa “posição relativa” que te vai trazer benefícios. Vou trazer mais umidade para o ar, no caso de ser um local seco.

Ou vou refletir mais água, mas luz daquele espelho d’água dentro da minha casa trazendo mais claridade. Isso é a posição relativa. Cada elemento está posicionado relativamente a outro.

#8 Integre em vez de segregar
A união faz a força

#9 Use soluções pequenas e lentas
Quanto maior o tamanho, mais dura a queda. Devagar e sempre se vai ao longe

#10 Use e valorize a diversidade
Não ponha todos os seus ovos em uma única cesta

#11 Use os limites e valorize o marginal
Não pense que você está no caminho certo só porque todo mundo segue por ele

Flor da permacultura

Você vai tirar proveito a natureza, a seu favor e a favor dela. Isso te faz repensar o todo.

Então o lance da agricultura orgânica, das sementes caboclas, dos PANCs que são as “plantas alimentícias não convencionais” etc. Você muda sua filosofia de vida.

Se liga. A Permacultura está totalmente ligada a vida ao ar livre. É como você ter possibilidades para construir um abrigo seguro, fresco para os dias quentes e mais quentinho e aconchegante para as noites mais frias.

Isso te ajuda a fazer suas tarefas com mais empenho sabendo que tem um lugar confortável no fim do dia ao chegar em casa.

Existe inúmeras formas de trabalhar a permacultura. A partir de agora, vamos fazer diversos artigos voltados para esse fim. Ou começo, como queira abordar!

Vamos te ensinar numa espécie de “faça você mesmo”

  • Escolher sistemas agroflorestais de plantio que permita a restauração das florestas como a agrofloresta ou a agricultura sintrópica, por exemplo;
  • Através da bioconstrução, construir abrigos que se integram ao ecossistema local e te dá isolamento térmico e aquele conforto ao entrar em casa;
  • Construir equipamentos artesanais como um fogão a lenha ou um pilar, como é chamado em algumas regiões para poder cozinhar dentro de casa;
  • E muito mais

Concluindo

A Permacultura é uma mão na roda pra quem busca viver ao ar livre, podendo ser aplicada várias técnicas para projetar, criar, gerir e melhorar todos os seus esforços para realizar suas tarefas de forma sustentável em comunhão com a Planeta.

Vai fazer trilha, é bom estar com alguém responsável. Pois numa hora que a emoção falar mais alto que a razão, é bom ter uma pessoa pra questionar as escolhas. Do mais, “cai dentro“!

Se liga,

O “Manual de Design em Permacultura” ou em inglês “Permaculture a Designers Manual” da década de 80 de Bill Mollison é a principal publicação que embasa a maioria dos PDCs, sigla para Permaculture Design Course Que ocorrem no Brasil e que inspira este artigo.

O Cursos de Design em Permacultura (PDC) criado por Bill Mollison para formar permacultores. Neste, Mollison incluiu todos os conteúdos propostos, básicos para se começar a fazer a permacultura. 

Então, após fazer um PDC a pessoa passa a ser chamada de permacultor e, segundo a proposta recebeu as ferramentas para suas ações como um designer em permacultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *